domingo, 26 de junho de 2011

Resenha do álbum "Angélica" (2001)


Chega o ano de 2001... Angélica, que havia mudado para a gravadora Universal Music no início de 2001, estava magra e linda como sempre. Na época namorava o produtor Calainho e estreava o Video-Game. Mas, voltando à música, a loura iria ganhar um UP na carreira musical depois que mudou para a Universal Music, já que desde 2000 a gravadora ganhava cada vez mais espaço e vendia como água seus cds com preços absurdos (cerca de R$ 25 lançamentos nacionais e R$ 30 lançamentos internacionais). Porém não foi isso que ocorreu, o álbum teve fraca divulgação e a maior presença de mídia foi o lançamento do CD no programa Planeta Xuxa, que inclusive marcou a simpatia e empatia entre as loiras!! Após esse rápido periodo de divulgação do álbum (cerca de 2 ou 3 meses após o lançamento do álbum) o que acabou sendo a "divulgação" do álbum foram os encerramentos do quadro Video-Game, que sempre tocavam as músicas do álbum, como "Destino", "Pra Viver um Amor" e "Por Que Não?". As músicas tocaram até meados de 2006, após esse período raramente ocorria de tocar suas músicas. Como a gravadora não permitia o artista nacional lançar muitos singles do álbum, o único single que foi lançado oficialmente foi "Se a Gente se Entender (Linger)". Por volta de 2004, na época do lançamento do filme "Um Show de Verão", as músicas deram lugar à trilha sonora do filme, e passado a época de promoção do filme, as músicas da Angélica aos poucos foram saindo do Video-Game. O que poderia ter agravado a fraca divulgação seria o empenho de Angélica em seguir como apresentadora, sendo que em 2002 ela estreava o programa Fama. Apesar da divulgação fraca, a loura disse que esse foi o álbum em que se sentiu mais à vontade pra gravar, já que permitiram ela usar sua voz sem forçar demai.

As músicas deste álbum são:
1. Se a Gente se Entender (Linger)
Este foi o único single a ser lançado (oficialmente) pela Universal Music. A música é uma versão em português da "Linger" dos Cranberries, de 1993. A melodia ficou com ar mais orquestral, e junto com a voz grossa da loura, deu um tom todo épico para a canção, que é uma das melhores músicas da Angélica. Nota 10.
Versões existentes:
- Se a Gente se Entender (Linger) (Versão do álbum/ Single Version)
2. Fotos No Espelho
Grande composição de Tivas e Lia Soares, é uma balada bem a cara pop atual (sim, 2011). é um tipo de música que possui letra e melodia muito atual pra época. Analisando o momento em que o álbum foi lançado, não foi muito propício ao sucesso, já que a loura dedicava-se exclusivamente a TV. Isso fez com que seu lado cantora ficasse muito ofuscado, atrapalhando a divulgação do álbum. Mas, voltando a música, a letra fala da decepção após um "tempo" no relacionamento. É uma das melhores músicas do álbum. Nota 10.
Versões existentes:
- Fotos no Espelho (Versão do álbum)

3. Voz do Coração
Mais uma balada segue, mais lenta que a faixa anterior, tem uma levada orquestral também (um ponto marcante em todo o álbum). A letra conta sobre o amor que reage em sintomas no corpo da amada. Violinos e Cellos tomam conta e fazem a base dessa música. A voz da loura dá pequenas escorregadas em alguns poucos momentos, porém fica cansativa já que é a terceira balada seguida no álbum. O ritmo é dividido em altos e baixos, o que torna a música um pouco desinteressante a quem ouve. Nota 7.
Versões existentes:
- Voz do Coração (Versão do álbum)

4. Destino
Primeira música dance do álbum, com participação de Claudinho e Buchecha. A música foi muito divulgada no Video-Game, porém não se tornou single. Posteriormente foi lançada uma revista que vinha com um cd com quase todas as músicas deste álbum. Foi uma maneira que a Universal sugeriu para que as músicas continuassem a ser divulgadas mesmo anos depois do lançamento do álbum. A música lembra um pouco batidas R'n'B/Pop de divas que faziam sucesso na época, porém com aquele jeitinho brasileiro de se fazer música. A música levanta a energia do álbum, mas se torna cansativa pelo excesso de "la la-la-ia-la-ia-la-ia...". Nota 8.
Versões existentes:
- Destino (Versão do álbum)

5. Eu Sei
Mais uma baladinha no álbum chega, com aquele clima pop Wanessa Camargo e KLB (na época), com melodia leve durante os versos e que ganha força no refrão. Com muito som de gaita, a música passa quase batida no álbum, depois de passar pela faixa anterior, mas ainda assim não perde seu brilho. Nota 9.
Versões existentes:
- Eu Sei (Versão do álbum)

6. Pra Viver um Amor
Mais uma musiquinha pop-chiclete aparece no álbum. A batida seria uma mistura de pop com lounge e mpb, é o tipo de música que os artistas do pop nacional alternativo fariam poucos anos depois, como Kid Abelha, Luka e Lulu Santos. Com muito teclado e muitos efeitos, a música não sai da cabeça depois que se ouve. Essa música também foi muito divulgada apesar de não ter se tornado single. Ao ouvir essa música, temos a impressão que estamos em uma estrada, é uma música típica pra viagem. Nota 9.
Versões existentes:
- Pra Viver um Amor (Versão do Álbum)

7. Big Big Mundo (Big Big World)
Versão em português de uma das mais famosas músicas de Emilia Rydberg, em 1998. A música ganha um roupagem orquestral e lenta, e aos poucos, a melodia ganha força e mais instrumentos. Foi divulgada, porém raramente foi ouvida nos programas. Foi cotada pra ser single, porém a gravadora deu por finalizado o período de divulgação fazendo com que a música ficasse quase apagada. Mas é uma das melhores do álbum 10.
Versões existentes:
- Big Big Mundo (Versão do álbum)

8. Quadro de Amor
Balada com pitadas de rock, por conta de guitarras, baixos e baterias marcadas. Não tão marcadas como as músicas do começo da carreira da loura, mas com a cara do pop/rock nacional na época. A letra conta de uma visão que a garota tem quando lembra do amado. Nota 9.
Versões existentes:
- Quadro de Amor (Versão do álbum)

9. Por Que Não?
Pop/Rock que lembra muito as músicas do Capital Inicial, na época. Lembra também um pouco o rock tradicional, porém "turbinado e atualizado". É o tipo de ritmo que possui até um certo tom cômico, meio "fim-de-filme". Por incrível que pareça, é o tipo de som agitado que é a cara da Angélica. Daria um ótimo single se fosse oficialmente lançado. Foi muito divulgado nos programas da loura. Nota 10.
Versões existentes:
- Por Que Não? (Versão do álbum)

10. Suspense
Balada/lounge/soul escrito pelo grande Jorge Vercilo. É uma música que é a cara deste artista. A melodia e a letra se confundem tornando a música muito cansativa, além do que a música parece que foi cantada uma só vez, sem ensaios e sem preparo. O ritmo e a melodia parecem a soma das música "Na Beira do Mar" e "Deixa Tudo Assim". Nota 6.
Versões existentes:
- Suspense (Versão do álbum)

11. Esperando na Janela
Música muito cantada na época pelo grupo Cogumelo Plutão, foi regravada pela loura e ganhou uma roupagem pop/rock, lembrando as músicas de bandas pop/rock nacional. Foi cotada pra ser o segundo single, porém a gravadora resolveu esperar mais alguns meses, justamente porque a banda Cogumelo Plutão divulgava a mesma canção, o que resultou no cancelamento temprano da divulgação do álbum. É a melhor música do álbum. Nota 10.
Versões existentes:
- Esperando na Janela (Versão do álbum)

12. Cinco Dias sem te Ver
É uma música "fecha-disco", rockzinho "querendo ser balada"... na verdade é uma balada, porém não 100%, em alguns poucos momentos a música fica pesada. A letra fala da tristeza que amada fica enquanto espera 5 dias da semana para ver seu amado. Assim o disco é fechado. Nota 8.
Versões existentes:
- Cinco Dias sem te Ver (Versão do álbum)

E é assim que fechamos a resenha pra este álbum "Angélica".

FOTOS DE DIVULGAÇÃO:


Nota para as fotos: 10
Nota para a arte: 9 (seguiu a iluminação e as cores das fotos)

Média das notas: 8,92

Um comentário:

walter oliveira disse...

Respeito às opiniões, mas "Eu sei" na minha opinião é a melhor música desse álbum, tem mais a cara da Angélica do que versões de sucessos que já existem. Achei essa música muito boa!

Postar um comentário